Especialista Fiscal PME

Preparação Forte em Interpretação e Aplicação da Legislação Tributária das Pequenas e Médias Empresas.

4
Cursos
361
Aulas
Assine já e tenha acesso a
todo conteúdo deste plano.
12x de R$ 24 ,90
Pagamento anual R$ 298,80

ASSINAR

Taxa de adesão Grátis

Sobre o Plano

Começou a maior promoção do ano!

Aproveite e garanta já o seu curso:


De R$ 1.984,00 

Por 12x R$ 24,90

no cartão de crédito

ou

De R$ 1.984,00 

Por R$ 249,00

à vista no boleto bancário


 1. Como tenho acesso aos cursos? 

O seu acesso aos cursos é ativado após a confirmação do pagamento. Veja com funciona:

  1. Cartão: Se você optar por pagar com cartão de crédito, a confirmação do pagamento pode ocorrer em até 2 horas
  2. Boleto: Se você optar por pagar com boleto bancário, saiba que a compensação do pagamento pode ocorrer de 1 até 3 dias úteis.

Observação: confirmação do pagamento é comunicada automaticamente via e-mail, por isso, é importante que no momento do cadastro você forneça um e-mail ao qual possui acesso imediato, pois todas as comunicações serão encaminhadas por e-mail, você receberá o link de acesso, basta fazer o login e já iniciar os estudos..


 2. Informações gerais 

  1. Curso online em vídeos.
  2. Professor: Loberto Sasaki.
  3. Prazo de acesso: 1 ano (365 dias)
  4. Carga horária total: 120 horas.
  5. Material de acompanhamento: Material completo com Teoria e Exercício, no formato PDF, para baixar e imprimir.
  6. Fórum: Por se tratar de curso teórico e prático não há suporte para dúvidas. No entanto o Fórum fica aberto e ativo para interação entre os colegas do curso.
  7. Certificado: Emitido por curso, após a conclusão do curso com êxito.

 3. Cursos do pacote 

3.1 O que é Especialista Fiscal PME?  

Trata-se de um riquíssimo pacote de cursos exclusivamente de interpretação e aplicação das três principais Legislações Tributárias aplicadas ao microempresário individual(MEI), à microempresa(ME), à empresa de pequeno porte(EPP) e à empresa de médio porte(EMP), quais sejam:

( + ) Simples Nacional e MEI
( + ) Lucro Presumido | IRPJ, CSLL, PIS e COFINS
( + ) Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF)
( = ) Especialista Fiscal PME

 Especialista Fiscal PME 

 3.2 Por que o Especialista Fiscal PME é considerado o mais importante Pacote de Cursos para o Contador de Escritório Contábil, principalmente se ele é iniciante? 

Nos dias de hoje, é impossível imaginar as escritas contábil e fiscal  das empresas que não estejam sendo executados por meio de altas tecnologias, ou seja, por meio de computadores, utilizando programas(softwares) modernos, interligando sistemas das empresas com os dos escritórios contábeis.

A parte operacional (emissão de notas fiscais e cálculos de tributos) constante nas legislações tributárias (equivalente a cerca de 30% dessas leis) são aplicadas automaticamente pela contabilidade digital ou contabilidade consultiva, assim denominados pelo mercado nos dias de hoje.


Nota 1: Entende-se por “Contabilidade Digital” ou “Contabilidade Consultiva” ou, até mesmo "Contabilidade Moderna”, como queira, a parametrização em tempo real ou mensal dos fatos comerciais ocorridos nas empresas com o respectivo escritório contábil, via sistemas(softwares), onde os trabalhos contábeis e fiscais passaram a ser executados automaticamente pelos computadores, acrescida de consultorias que transcendem as normas contábeis e fiscais, podendo chegar à orientação de como controlar e gerir os negócios para alavancar os lucros, bem como para evitar o insucesso.

Dessa forma, a parte operacional relacionada a cálculos e emissão de guias para pagamento de tributos estão cada vez mais automatizados.

Neste processo moderno, o profissional Contador precisa conhecer e dominar as Legislações Tributárias a fundo para ser capaz de Analisar o que a máquina faz automaticamente,

mas, acima de tudo, para ser capaz de atender às demandas de consultas que seus clientes (empresários) fazem no dia a dia.


Nota 2: O conteúdo do Especialista Fiscal PME vem sendo muito cobrado nas provas de Exame de Suficiência do CFC. Por exemplo, na recente prova, cobrou-se a respeito do Investidor Anjo, cujo conteúdo é estudado por completo no nosso curso de Simples Nacional e MEI.


Nota 3: Aqui vai um recado para você que é jovem e deseja buscar o estágio ou o primeiro emprego na área: estagiar significa buscar a prática. Para tal, você precisa do conhecimento específico acerca do conteúdo. Convenhamos, torna-se impossível estagiar ou trabalhar na área fiscal sem nenhum conhecimento das normas tributárias aqui propostas.


E acredite: o que você vai aprender no curso Especialista Fiscal PME nenhuma faculdade ou universidade lhe ensinou com essa praticidade, profundidade e amplitude.


A ideia é fazer com que você domine a legislação tributária das PMEs e qualifique-se para ganhar o mercado de trabalho ou abra o seu próprio escritório contábil.

Desta forma, este raríssimo Pacote de Cursos vai lhe proporcionar conhecimentos amplos e detalhados para lhe capacitar a ser um Especialista na interpretação e aplicação da Legislação Tributária das PMEs.

Você se tornará um profissional enriquecido de informações e capacitado a fornecer consultorias, bem como de criar estratégias tributárias mais benéficas para as PMEs. A sua visão para analisar situações problemas do cotidiano das PMEs que demandam decisões a serem tomadas no campo fiscal passarão a ser claras e seguras

Com este curso você poderá pensar grande na profissão contábil.

Não há porta que se feche para candidato preparado, com conhecimento!

Saiba disso e acredite nesta oportunidade de qualificar-se para o mercado cada vez mais exigente, porém promissor.

Assista às videoaulas demonstrativas deste curso para conhecer nossa metodologia, aproveite o desconto de lançamento e matricule-se, estude firme e transforme-se em um Especialista em Legislação Tributária das PMEs com capacitação para Analista Fiscal e Consultor Fiscal.


 4. Conteúdo 

Assista ao vídeo a seguir para saber mais sobre o conteúdo:


 4.1 Simples Nacional e MEI 

CAPÍTULO I | Introdução à Tributação das Pessoas Jurídicas

  1. Regimes tributários das pessoas jurídicas
  2. A diferença entre os regime do Simples Nacional e os antigos regimes de tributação
    1. Simples nacional
    2. Antigos regimes de tributação
  3. Tributação, segundo a Constituição Federal
  4. Quanto à escrituração
  5. Disposições finais
  6. Exemplos
    1. Simples nacional
    2. Lucro presumido
    3. Lucro real

CAPÍTULO II | Simples Nacional

  1. Breve histórico do simples nacional
  2. Introdução
  3. Definição de microempresa e de empresa de pequeno porte
  4. Opção pelo simples nacional
  5. Opção pelo simples nacional para ME e EPP em início de atividade
  6. Benefícios concedidos ao contribuinte optante pelo simples nacional
  7. Impostos e contribuições abrangidos pelo simples nacional
  8. Impostos e contribuições não abrangidos pelo simples nacional
  9. Pessoas jurídicas e atividades vedadas à opção pelo simples nacional
  10. Sublimites de receita bruta
  11. Conceito de receita bruta
  12. Base de cálculo
  13. Regimes de reconhecimento da receita bruta
  14. Das alíquotas
  15. Da ultrapassagem de limite ou sublimites
  16. Da segregação de receitas
    1. Atividades de anexo I
    2. Atividades do anexo II
    3. Atividades do anexo III
    4. Atividades do anexo IV
    5. Atividades do anexo III ou anexo V, conforme o fator “R”
    6. Atividades com peculiaridades a serem observadas
  17. Determinação do fator “R”
  18. Da retenção e substituição tributária
  19. Anexos I ao X – vigência 01/01/2018 (Resolução CGSN 140/2018)
  20. Cálculo do DAS – resumão
  21. Como definir se a atividade será tributada no anexo III ou anexo V
    1. O que é fator “R”
    2. Considera-se folha de salários, incluídos encargos, o
    3. Montante pago nos 12 (doze) meses anteriores ao período de apuração, a título de:
    4. Considera-se receita bruta a receita auferida no mercado interno e a receita de exportação de
    5. mercadoria ou serviços, para fins de definir o fator “R”
    6. Exemplo de cálculo do fator “R”
    7. Fator “R” no mês de início de atividades
    8. Fator “R” referente a período de apuração posterior ao mês de início de atividades
  22. Exercícios para fixação (Simples Nacional)
  23. Salão-parceiro e profissional parceiro
    1. Norma civil
    2. Norma tributária
  24. Investidor-anjo
    1. Fundamentos legais
    2. Lei complementar nº 155/2016
    3. IN RFB nº 1719/2017 – Tributação dos rendimentos
    4. Escrituração contábil fiscal (ECD) Resolução CGSN 140/2018

CAPÍTULO III

Microempreendedor Individual - MEI

  1. Introdução
  2. Definição
  3. Valores fixos mensais e benefícios previdenciários
    1. Benefícios previdenciários
  4. Opção pelo SIMEI
  5. Contratação de empregado
  6. Dispensa de obrigações acessórias
  7. Declaração anual simplificada para o MEI – DAS - SIMEI
  8. Prestação de serviços
  9. Desenquadramento

 4.2 Lucro Presumido | IRPJ, CSLL, PIS E COFINS 

CAPÍTULO I | Introdução à Legislação Tributária das Pessoas Jurídicas
1. Regimes tributários das pessoas jurídicas
2. A diferença entre o regime do simples nacional e os antigos regimes de tributação
2.1 Simples nacional
2.2 Antigos regimes de tributação
3. Tributação, segundo a constituição federal
4. Quanto à escrituração
5. Disposições finais
6. Exemplos
6.1 Simples Nacional
6.2 Lucro Presumido
6.3 Lucro Real

CAPÍTULO II | Regime do Lucro Presumido
1. Introdução
2. Definição de Receita Bruta Total
3. Apuração trimestral
4. Percentuais a serem aplicados sobre a Receita Bruta
5. Determinação do Lucro Presumido e do Imposto de Renda Presumido
6. Determinação da Base de Cálculo da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (BC e CSLL)
7. Empresas que podem optar pelo Lucro Presumido
8. Empresas impedidas de optar
9. Momento da Opção
10. Regime de Reconhecimento das Receitas
11. Deduções da Receita Bruta Permitida
12. Quanto à Escrituração
13. Declaração – ECF
14. Dos Lucros e Dividendos Distribuídos
Exercício para fixação nº 1 (Lucro Presumido)
Exercício para fixação nº 2 (Lucro Presumido)

CAPÍTULO III | Sistema do PIS/PASEP e COFINS

1. Introdução ao sistema do PIS/PASEP
1.1 O sistema do PIS/PASEP
1.2 Quotas e rendimentos
1.3 Abono salarial
1.4 Seguro desemprego

2. PIS/PASEP e COFINS
2.1 Introdução
2.3 Regime cumulativo ou em “cascata”
2.3.1 Contribuintes sujeitos ao regime cumulativo
2.3.2 Contribuintes expressamente incluídos no regime cumulativo
2.3.3 Receitas sujeitas ao regime cumulativo
2.3.4 Base de Cálculo
2.3.5 Exclusões admitidas da Base de Cálculo
2.3.6 Determinação da Base de Cálculo Resumida
2.3.7 Alíquotas do Regime Cumulativo
2.3.8 Prazos para recolhimentos
2.3.9 Empresas com filiais
2.3.10 Contabilização
2.3.11 Exemplo | Cálculo de PIS e COFINS Cumulativos

Exercício para fixação nº 1 (PIS e COFINS Cumulativos)
Exercício para fixação nº 2 (PIS e COFINS Cumulativos)


 4.3 Imposto de Renda da Pessoa Física  

Programa do curso

1. Introdução e objetivo

2. Origens e aplicações de recursos

3. Ano-calendário, exercício financeiro e declaração do IRPF

4. Dos contribuintes

4.1 Renda

4.1.1 Exemplos de renda do trabalho

4.1.2 Exemplos de rendas do capital

4.1.3 Exemplos de rendas da combinação do capital e trabalho

4.2 Provento

4.2.1 Exemplo de proventos

5. Rendimento bruto

5.2 Rendimentos isentos ou não tributáveis

5.2.1 Exemplos

6. Formas de apuração mensal do imposto de renda

6.1 Retenção

6.2 Carnê Leão

7. Rendimentos tributáveis oriundos do trabalho, proventos, aluguéis

7.1 Tabela progressiva – cálculo do IR – ano-calendário 2019

7.2 Tabela de contribuição previdenciária – INSS/2019

8. Deduções permitidas para determinar a base de cálculo do IR

8.1 Deduções mensais

8.1.1 No caso de retenção na fonte

8.1.2 No caso de recolhimento mensal (carne-leão)

8.2 Deduções na declaração de ajuste anual

8.3 Deduções - previdência complementar

8.4 Deduções – dependentes

8.5 Deduções – pensão alimentícia

8.6 Deduções – despesas médicas

8.7 Deduções – despesas com instrução

8.8 Deduções – livro-caixa

8.9 Deduções – rendimento de aluguéis

8.10 Deduções – outras

8.11 Deduções – imposto devido

8.12 Contribuição patronal paga à previdência social

8.13 Fundos dos direitos da criança e do adolescente

8.14 Deduções do imposto – desconto simplificado

9. Desconto simplificado

10. Obrigatoriedade de entrega

11. Pessoa física desobrigada – apresentação facultativa

12. Titular ou sócio de empresa – apresentação de DIRPF/2020

13. Rendimentos de sócio ou titular de empresa tributada

com base no lucro real presumido ou arbitrado

14. Rendimentos de sócio ou titular de empresa optante pelo Simples Nacional

15. Rendimento de microempreendedor individual – MEI

16. Participação dos empregados nos lucros das empresas

17. Aplicações financeiras (rendimento do capital)

17.1 Renda fixa

17.2 Renda variável

18. Ganhos de capital

19. Espólio – contribuinte falecido

20. Situações individuais

21. Prazo para apresentação

22. Multa por atraso ou não apresentação – contribuinte obrigado a declarar

23. Multa por atraso ou não apresentação – contribuinte não obrigado a declarar

24. Programa para preenchimento IRPF 2020

25. Onde obter o programa

26. Equipamento necessário

27. Como instalar o programa IRPF 2020

28. Quais são os meios a serem utilizados para transmissão da DIRPF

29. É seguro enviar a declaração pela internet

30. Onde obter outras informações sobre a transmissão da declaração pela internet, utilizando-se o receitanet

31. Qual o local de apresentação no prazo da declaração de ajuste anual do exercício de 2020

32. Quem deve transmitir a declaração de ajuste anual do exercício de 2020 com a utilização de certificado digital?

33. Apresentada após o prazo

34. Retificação da declaração

35. IN RFB 1.500/2014

36. IN SRF 599/2005

•    Exercício para fixação nº 1

•    Exercício para fixação nº 2

•    Exercício para fixação nº 3

•    Exercício para fixação nº 4

•    Exercício para fixação nº 5

•    Exercício para fixação nº 6

37. Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2020 – Novidades.


Gostou?

Aproveite e garanta já o seu curso:


De R$ 1.984,00 

Por 12x R$ 24,90 

no cartão de crédito


ou

De R$ 1.984,00 

Por R$ 249,00 à vista 

no boleto bancário

  Acesso ilimitado 24 horas

  Fórum de dúvidas

  Certificado de conclusão

Dúvidas Frequentes

A ativação do acesso ao curso ou pacote depende do meio de pagamento escolhido, veja: a) Cartão de crédito - quando o pagamento é efetuado por meio de cartão, a confirmação do pagamento acontece em até 2 horas. Após a confirmação, o acesso ao curso ou pacote é ativado automaticamente, você receberá um e-mail confirmando o pagamento e já pode fazer o login para acessar o seu curso. b) Boleto bancário - quando o pagamento é efetuado por meio de boleto bancário, a confirmação do pagamento acontece após a compensação de 1 a 3 dias úteis. Após a confirmação, o acesso ao curso ou pacote é ativado automaticamente, você receberá um e-mail confirmando o pagamento e já pode fazer o login para acessar o seu curso. c) Pagamento à vista, via depósito ou transferência - Para pagamentos realizados à vista, via depósito ou transferência, você deverá observar as instruções recebidas via e-mail, de como proceder na comunicação do pagamento. O acesso ao curso ou pacote é ativado manualmente, em até 30 minutos, se o pagamento efetuado for comunicado em dia e horário comercial - segunda a sexta, das 9h às 18h. Para informações entre em contato.
Não. O conteúdo do material Exercícios em PDF não inclui a parte teórica escrita, de acordo com as exigências do autor. Dessa forma este material Exercícios em PDF inclui somente as páginas dos exercícios que são corrigidos em aula pelo professor autor. Quanto a parte teórica, esta é totalmente exposta, no quadro, durante a aula pelo professor. Já os livros impressos possuem teoria e exercícios e podem ser adquiridos a parte.
Em tamanho A4, formato espiral, contendo capa resistente plástica. Você poderá sim adquirir os livros a parte no site, desde que possua matrícula ativa. Para mais informações entre em contato. Somente os cursos: CGB, CGA (9 Volumes) e ADC possuem livros, os demais cursos são
Os cursos são de acesso online e todas as aulas são em vídeo com material de acompanhamento que pode ser Exercícios em PDF, Livro Digital em Formato PDF ou Livros Impressos. Veja na descrição do curso qual o material de acompanhamento faz parte da matrícula.
1. Clube Nata é um clube de vantagens, como grandes descontos em cursos e acesso gratuito a conteúdos exclusivos (vídeos e artigos). 2. Para ser considerado membro Clube Nata tem que ser ex-aluno ou aluno de curso pago do Nata Cursos há pelo menos 1 ano. 3. Para participar basta estar cadastrado no site seja com matrícula ativa ou terminada, assim estará automaticamente em nossas lista de contatos.

Depoimentos dos alunos

Assine já e tenha acesso a
todo conteúdo deste plano.
12x de R$ 24 ,90
Pagamento anual R$ 298,80

ASSINAR

Taxa de adesão Grátis

Voltar ao topo